E ai, gente, tudo de boa?
Hoje é o dia do livro que recebi da TAG - Experiências Literárias, que, para quem não sabe/não se lembra, é um grupo do qual sou associada e, todo mês, eles me enviam um livro surpresa. Se tu quiser saber mais clica AQUI.

Na foto acima está parte do kit do mês, com a revista sobre o curador, o livro, além de umas informações super legais sobre literatura africana, e também o marcador de página e a caixinha colecionável. Na foto aqui do ladinho está o mimo que veio com o kit. Acho que, até agora (dentre os meses que sou associada, claro), esse foi o melhor presentinho que já enviaram. Adoro caderninhos e lápis! hahaha
Achei a experiência desse mês bem interessante pois realmente fugiu da minha zona de conforto, e a maior prova disso é que li o meu primeiro livro genuinamente africano! Ok que eu já havia lido antes livros de outros autores nascidos na África, como o Tolkien, ou então estórias que se passavam lá, mas foi minha primeira experiência com o conjunto de autor africano E estória na África, pois geralmente essas características sempre estavam separadas.
Ah, e isso sem falar da forma que o enredo é levado: totalmente diferente do que eu costumo ler.
Eu até já havia começado a escrever uma pseudo-sinopse, mas aí lembrei que no skoob já tem uma prontinha, então toma aí:

Sucesso de público e crítica - foi publicado em mais de vinte países e ganhou o Booker Prize, o mais importante prêmio literário da Inglaterra -, Desonra é considerado o melhor romance de J. M. Coetzee. O livro conta a história de David Lurie, um homem que cai em desgraça. Lurie é um professor de literatura que não sabe como conciliar sua formação humanista, seu desejo amoroso e as normas politicamente corretas da universidade onde dá aula. Mesmo sabendo do perigo, ele tem um caso com uma aluna. Acusado de abuso, é expulso da universidade e viaja para passar uns dias na propriedade rural da filha, Lucy.
No campo, esse homem atormentado toma contato com a brutalidade e o ressentimento da África do Sul pós-apartheid. Com personagens vivos, com um ritmo narrativo que magnetiza o leitor, Desonra investiga as relações entre as classes, os sexos, as raças, tratando dos choques entre um passado de exploração e um presente de acerto de contas, entre uma cultura humanista e uma situação social explosiva.



Antes de tudo, pode ser importante que você leia isso: se tiver problemas/sensibilidade com estupro e/ou abuso, talvez não seja uma boa ideia continuar a ler essa resenha, muito menos ler o livro.

É uma leitura forte, que toca fundo na realidade, mas diferente do que vi muita gente dizendo, não achei um livro cru. É claro, ele fala de temas polêmicos como "romance" entre aluno e professor, lesbianismo e estupro, mas de uma forma leve. O escritor não faz questão de escrachar e nem de chocar o leitor, e sim de tocá-lo de uma forma em que o faça perceber que, para aquela realidade, os acontecimentos não eram tão absurdos assim.
O que te choca é justamente a normalidade: uma mulher ser estuprada e engolir isso, pois não se enxerga com o direito de denunciar. O que te choca é a situação, o fato dela ser realidade e muitas mulheres realmente se sentirem assim.
Sendo bem sincera, é um livro bem forte para qualquer mulher. Não sei se o autor pensou nisso quando escreveu, mas duvido que qualquer homem se sinta angustiado como eu me senti, e como qualquer outra mulher se sentiria, pois, basicamente, do início ao fim, ele descreve diferentes relações de poder que homens exercem sobre mulheres de uma forma totalmente naturalizada. Ele fala de machismo na sua forma mais real.
O livro começa com um professor universitário abusando de uma aluna, a ponto da menina encontrar-se tão desconfortável que deixa de continuar frequentando as aulas, mas aí o pai da garota toma a frente, processa o professor e ele acaba por ser exonerado.
Nesse ponto da estória, é importante enfatizar a forma que o protagonista (que é o tal do professor) fala da sua aluna. É sincero é nojento. A aluna obviamente não é mais criança, imagino que tenha já uns 20 anos, mas o cara tem 52.
De início, ela parece ficar meio deslumbrada com a relação, pois querendo ou não existe uma ilusão (por parte dos alunos) de endeusamento de professores, como se eles não fossem humanos normais, como se fossem superiores. Com isso, ela se sente especial por um professor se interessar por ela, imagino que tenha pensado "ele deve me achar inteligente", quando na verdade o cara só estava pensando na boceta e no peitinho durinho dela.
Falo isso pois vejo acontecer de perto na minha faculdade.

"Afeição pode não ser amor, mas é ao menos prima-irmã do amor."

Enfim, continuando. Esse professor exonerado decide ir morar no campo com a filha (que é lésbica), e, mesmo contra o que a menina pede, ele continua com a ideia de que precisa cuidar dela, pois ela não é capaz de se cuidar sozinha. Ai adivinha? Adianta de nada, pois a casa é assaltada e os caras não perderam a oportunidade de aplicar um "estupro corretivo" na "tal da sapatão".
Resultado: a mulher fica traumatizada, mas não denuncia pois sabe que não haverá resultado, e, para piorar a situação, o seu vizinho (que na verdade é seu funcionário) tem que tomar o papel de Protetor Oficial, afinal, toda mulher precisa de um homem para cuidar dela.
De qualquer forma, um ponto muito positivo do livro e que merece destaque é como o escritor levou a homossexualidade de uma forma natural, sem tornar isso uma característica principal da personagem. Pelo enredo, a sensação é que o fato só vira parte significativa da estória pois a mulher tinha uma namorada, e o pai dela fica surpreso ao saber que elas tinham terminado, e, claro, o estupro. Para uma mulher hétero um estupro já é absurdamente traumatizante, porém, para uma lésbica, já não é mais apenas um estupro: é crime de ódio, é intolerância.

"Quando se trata de homem e sexo, David, nada mais me surpreende. Talvez, para os homens, odiar uma mulher faça o sexo ficar mais excitante. Você é homem, deve saber. Quando faz sexo com uma estranha, quando encurrala, prende, submete, coloca todo seu peso em cima dela, não é um pouco como assassinar? Enviar uma faca; excitante depois, deixar o corpo coberto de sangue, não dá a sensação de assassinato, de conseguir se safar de um assassinato?"

Quem me conhece sabe da minha orientação sexual, então deve imaginar como essa leitura me machucou. Geralmente eu diria que me emocionou, mas não, me machucou mesmo, doeu.


Bom, também preciso dizer que, apesar de ser uma leitura forte e que me tocou, não é um dos melhores livros que já li, mas admito que provavelmente não faz o meu tipo de leitura mesmo. É um livro rápido de 245 páginas, li em dois dias, mas a trama da estória não me cativou - eu só terminei pois não gosto de parar livros na metade.
Se a leitura valeu a pena? Valeu, é claro! E eu super recomendo para quem gosta de estórias reais, que se arrastam no decorrer de acontecimentos cotidianos. É um livro sem sem início, sem ápice e sem final, parece ser apenas o recorte da história de uma família comum sulafricana.
Como eu acabei de dizer, recomendo muito para quem gosta de leituras assim, só que eu prefiro coisas diferentes. Mas valeu a experiência.

"É feliz? Em termos gerais, é, acha que sim. Porém, não se esquece da última fala do coro do Édipo: Nenhum homem é feliz até morrer."


32 Comentários

  1. Oi Tisa!! Eu conheci esse projeto há algum tempo, de início queria super adquirir, mas esse lance de vim obras sortidas me desanimaram. Não são todos os livros que me agradam, ultimamente estou mais seletiva hahahaha.
    Bjos
    lua-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admito que também sou uma pessoa seletiva na hora de comprar livros, mas justamente por isso que me interessei pela ideia da TAG: pois, se depender de mim, NUNCA que sairia da minha zona de conforto hahahaha
      Mas realmente, isso é pura questão de gosto mesmo.
      Beijo!!

      Excluir
  2. Oi, Tisa!
    Eu acho demais esse projeto TAG, mas infelizmente não posso me associar por agora.
    Pena que não te agradou muito. Espero que não se repita com o próximo.
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe do sorteio do livro Marianas | Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim, eu até que curti o livro, só que foi beeem diferente do que costumo ler hahaha Achei que a experiência super valeu a pena, de qualquer forma.
      Abraço!

      Excluir
  3. Oi Tisa, tudo bem?
    É a minha primeira vez aqui e já adorei!
    Primeiro pq eu amei seu cabelo! shIAUHSuiAHS... Segundo por gostarmos dos mesmos autores e tipo de livros... e, finalmente, por sua resenha.
    Adorei a sua maneira de escrever e apesar de não ser um livro que me agrade (entenda, eu até gosto de ler esse tipo de coisa, mas ultimamente não tem feito muito a minha cabeça), fiquei a fim de ler. Até antes de criar o meu blog eu só lia o mesmo tipo de livros, e resolvi diversificar a leitura para descobrir se eu curto mais algum tipo de gênero literário. Bem, ainda não descobri nenhum, mas tentar não ofende, né? Rs...
    Enfim. Adorei tudo aqui! Desde o layout até o conteúdo!
    Estou te seguindo e pretendo voltar muitas e muitas vezes! E espero receber a sua visita também.!

    Super beijo e bom fim de semana!

    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Eu estou ótima, e você?
      Poxa, sempre fico muito feliz quando aparece alguém por aqui que genuinamente se identifica comigo e com meu blog, é bastante gratificante já que faço tudo com tanto carinho.
      Obrigada pelo elogios, inclusive ao cabelo! hahahaha
      Eu te entendo, esse também não é meu tipo de leitura padrão, tanto que eu nem ~comprei~ o livro, o recebi de surpresa mesmo hahah Curto ser assinante da TAG justamente por isso: ela me ajuda a diversificar e conhecer outros tipos de literatura que minha mente fechada (que odeia sair da zona de conforto) ignora.
      Eu te visitarei sim, com certeza!
      Beijo, e bom final de semana para ti também. <3

      Excluir
  4. Olá! *-*
    Conheço esse projeto há um tempo e pretendo me associar assim que puder. O que me deixa meio ressabiada é o fato de eles mandarem livros sortidos. Essa coisa de receber um livro sem saber qual é e sem saber se será do seu agrado dá um certo medinho. Mas por que não arriscar, né?
    Sobre o livro: eu particularmente achei a premissa interessante, apesar de ser bem pesada. O único problema é o conteúdo. Eu sou dessas que me magoo fácil com um livro e como você disse que a leitura te machucou, acredito que não seria muito diferente comigo. Essa coisa do "estupro corretivo" na "tal da sapatão" já me incomodou, como boa parte da abordagem da obra. Infelizmente é algo que faz parte da realidade de muitas mulheres.
    Apesar disso tudo, acredito que esse livro nos proporciona uma experiência bem diferente e totalmente fora da nossa zona de conforto justamente por tocar em assuntos bastante delicados.
    Não sei se o leria, mas quem sabe.
    Beijos! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu vejo muita gente com esse mesmo receio que você, e totalmente compreendo, já que a mensalidade não é muito barata. Por enquanto eu tenho curtido muito, mas é uma parada para pessoas que gostam de surpresas mesmo (e eu adoro! hahaha).
      Então, como eu disse, não é um livro que eu leria normalmente, realmente não faz o meu tipo, ao menos não no momento, pois estou numa vibe total terror/fantasia, mas valeu demais a experiência!
      Obrigada pela sua visita, Darks, gosto muito do seu blog! Beijinhos. <3

      Excluir
  5. Poxa, esse livro parece interessantíssimo! Principalmente por abordas essas questões polêmicas ASHUAHSUAHU...

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também curto abordagens polêmicas, te entendo hahahah

      Excluir
  6. Preciso me associar logo a TAG!! Adorei a resenha e estou curiosa a respeito desse livro!!

    Leitora Compulsiva
    http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu jurava que tu já era associada, pois achei que tinha te visto no grupo da TAG no facebook. Acho que tô ficando louca hahahah

      Excluir
  7. Oi, Tisa! :)

    Já ouvi falar desse projeto algumas vezes e até me interessei, mas não gostei da ideia deles mandarem livros sortidos, até porque pelos que vi até agora, não são muitos os que me interessam. Esse, por exemplo, não é um deles. :/

    Abraços,
    Tia War
    http://voceetaolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, para assinar a TAG tu realmente tem que estar aberta a qualquer tipo de coisa, pois os livros enviados são selecionados por pessoas que têm certa influência não apenas no mundo literário, então pode vir tiro de qualquer lado hahaha Particularmente, eu curto muito mesmo é pela ideia de ler o livro preferido de alguém importante, rs.
      Abraço!

      Excluir
  8. Oi, tudo bem?
    Acho interessante a ideia da Tag, mas ainda tenho um receio de fazer a assinatura mas quem sabe um dia né?
    Não conhecia o livro, bem forte hein?!
    Bj


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É normal ter receio, só assine quando tiver certeza, pois a mensalidade é um dinheirinho que não volta! rs

      Excluir
  9. Oi, tudo bem?
    Não conhecia a TAG - Experiências Literárias, mas dei uma olhado e achei o propósito interessantíssimo e os kits são lindos, assim como esse.
    Apesar de ser um livro forte, eu leria este livro, pois gostei da sua resenha a respeito do mesmo.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, são lindos mesmo! <3 Além dos livros serem os favoritos de alguma pessoa influente, ainda enviam um livreto com várias informações legais + algum brinde relacionado. Tô curtindo muito a experiência.
      Poxa, que bom que gostou da resenha, obrigada. :)

      Excluir
  10. Olá. Bom, primeiro que eu não conhecia esse projeto com mais detalhes e a ideia parece ser super bacana, mas o valor não é lá muito acessível sendo que com o valor da assinatura eu posso acabar comprando um daqueles meus livros desejados e mais outras coisas; Mas enfim. Para quem dispoe de uma grana extra parece ser super legal.
    Sobre o livro eu não conhecia o autor e o livro em si e fiquei um pouco surpresa com o quanto você aguentou a leitura visando o assunto central. Eu acho que não conseguiria ler tao facilmente.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, é o que eu digo mesmo: o projeto é bem legal, mas a mensalidade não é lá muito barata. Com o valor dela dá pra comprar ao menos dois livros grossinhos, rs. Só vale a pena mesmo para quem curte surpresa e tá na onda de sair da zona de conforto (como eu), porque se for alguém que já tem uma TBR fixa beeem longa eu nem recomendo.
      Te falar que eu até li o livro bem rápido, mas admito que foi com bastante desconforto. Só não o abandonei pois sempre me sinto culpada quando faço isso, seja qual for o livro, rs.
      Obrigada pela sua visita, beijos!

      Excluir
  11. Eu gostei da ideia desse projeto TAG, nao tinha ouvido falar (ou talvez eu tenha e minha memoria de Dory deletou isso), mas achei bem interessante, vou procurar me informar mais sobre.
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro, e acho que também nunca li nada da literatura africana *shame on me*
    É complicado saber que o que é retratado no livro, apesar de ser uma ficção, é a realidade de muitas pessoas ainda.
    Ótima resenha.
    Xoxo

    planeta94.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "memória Dory", adorei isso, total eu hahahaha Se quiser saber mais sobre a TAG é só entrar no site deles, lá tem todas (ou quase todas) as infos ;)
      Eu também não tinha ouvido falar do livro e nem mesmo do autor (apesar dele ter um nobel), mas curti conhecer. Parece que o cara escreveu vários livros bons, no dia em que eu estiver mais na onda de leituras do tipo eu pretendo dar uma olhada.
      Obrigadaa!! <3

      Excluir
  12. Olá!
    Muito legal isso de livro surpresa! Dá para conhecer obras bem diferente.
    Tenho um livro desse autor que está perdido em algum lugar da minha estante e nunca dei muita atenção, mas acho que acabarei dando uma chance pra ele, pois esse que você resenhou muito me interessou.
    Obrigada pela dica!
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual o nome do livro? Eu não conhecia o autor antes, então não conheço nenhuma outra obra dele hahah
      Por nada! Beijos. :)

      Excluir
  13. Oi Tisa!
    Adoro a TAG! Era associada, mas tava ficando muito puxado no orçamento.
    Como sempre, não conhecia esse livro de fevereiro e parece ser uma história bem interessante e forte.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, verdade, acho que encontrei o seu blog justamente no grupo da TAG, ou tô ficando maluca? haha
      Beijos!

      Excluir
  14. Oie,
    não conhecia a tag nem o livro que indicou rsrsrsrs Nunca me associei, mas deve ser legal receber livros diferentes todos os meses.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu curto muito a experiência! :)

      Abraço.

      Excluir
  15. Oi, Tisa!

    Conheço esse projeto e acho interessante. Fui procurar e não sabia que tinha que pagar, então, desisti da ideia HAHAHA. ~mas fico morrendo de vontade de participar pelo que acompanho no FB~
    Sobre o livro: ai, não tenho estômago pra essas coisas. Gosto de histórias que mexam com a gente, provoquem e que nos faça sair da nossa zona de conforto, mas a temática me parece forte demais. Não é o tipo de coisa que eu gosto de ler/assistir - não por ignorar este tipo de coisa, claro, mas porque eu realmente não suporto ler/assistir o sofrimento alheio (mesmo que ficcional).
    Adorei a resenha, deve ser mesmo uma leitura bastante dura e real.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa vida, achou que seria de graça? Se não tivesse que pagar seria o paraíso mesmo hahahahah
      Cara, eu te entendo totalmente. Até curto um drama, mas quando é cruel e real demais eu fico em dúvida se tenho estômago mesmo pra isso.
      Obrigada, Nina! :)

      Excluir
  16. Olá Tisa!
    Vi a propaganda dessa caixa e fiquei curiosa, portanto adorei ver que você adquiriu. Gostei muito da sua resenha e de conhecer esse livro. Fiquei curiosa para saber como é o final desse livro.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sou assinante da TAG desde novembro de 2015, e até agora tenho adorado receber a caixinha! rs
      Obrigada!

      Excluir

Deixe o link do seu blog para que eu dê uma olhada, e obrigada pela visita! :)