EAI GALERA
Nessa primeira postagem do mês das mulheres eu tenho algumas paradas super legais para te contar, além da resenha de um livro que recebi de parceria uma das mais novas (literalmente) autoras desse nosso Brasil lindo!

Antes de tudo, a primeira novidade é: ce já percebeu que agora o Mago e Vidro tem domínio próprio? Não???? DÁ UMA OLHADA AÍ NA BARRA ENTÃO, CARA. Eu tô super feliz, então fique feliz comigo também! hahahah
Me deu uma super dor de cabeça conseguir, pois a empresa que contratei para a hospedagem me enrolou pra caralho, mas foi, a criança nasceu.
Tu deve estar pensando "mas Tisa, é só um domínio, para de show, quase todo blog tem isso", mas é que, para mim, isso é a concretização de que estou realmente curtindo escrever aqui, e que as chances de abandonar já são quase nulas - afinal, se eu fosse abandonar o site, não iria pagar por um domínio próprio, né, rs.
Ok, essa foi a primeira comemoração do dia, agora vamos à segunda: eu e as meninas dos blogs Lua Literária e Psychoteca estamos desenvolvendo um projeto em homenagem aos melhores seres que existem no universo, consegue adivinhar quais são? Se tu pensou mulheres, acertou em cheio. Se não, deveria repensar suas ideias em relação à vida (brinks)(ou não).
O projeto consistirá, basicamente, em empoderar e dar espaço à voz feminina nesse mundo midiático historicamente dominado por homens, e nada mais justo do que dar a largada à essa nossa ideia no mês das mulheres.
Me diz aí: quantas autoras você já leu? Tu tem alguma preferida, ou, deixa eu adivinhar... São todos homens?
E outra: você conhece quantas autoras de renome que escrevem terror e suspense? Hmmm.
Enfim, não darei spoilers, mas fica aí o gostinho do que virá pela frente. E rumo ao empoderamento feminino!
(spoiler que disse que não daria mas já tô dando: VAI TER SORTEIOOO!)

Ah, e o livro de hoje é o primeiro que cumprirá o Desafio Skoob 2016 de março, que consiste em ler um livro escrito por mulher. Espero trazer outros ao longo do mês. :)

Agora que já falei brevemente das novidade, vamos à parte principal do post: Luana Angioletti e o seu livro Olhos de Prata!

 Primeiro, uma rápida apresentação da autora:


Fascinada pelos gêneros terror, suspense, policial e mitológico, Luana Angioletti começou a escrever aos 12 anos. Fez teatro, dança e canto aos 14 e aos quase 16 está publicando o seu primeiro livro Olhos de Prata. Inspirada em alguns dos seus autores prediletos, como Stephen King, Edgar A. Poe e Jeanine Frost, tentou juntar todas as idades para um único livro. Cursa o primeiro ano do Ensino Médio e mora em São José, Santa Catarina - Brasil.


Gente, a menina tem 16 anos e já tá publicando livro, e como se isso não bastasse, olha em quem se inspira! Já tá começando bem, mana, muito bem mesmo. hahaha
Uma curiosidade legal que a própria autora me disse, é que ela escreveu o livro que será resenhado a seguir aos 12 anossss, cara! Gente, eu com 12 anos tava jogando neopets e tentando ser emo, nunca que teria capacidade para escrever um livro inteiro, rs.

Agora, dá uma olhada na sipnose de Olhos de Prata:


Grace E. Atwood, com seus 18 anos só não esperava uma coisa na sua vida informal que levava com os avós: descobrir que não era exatamente normal. Sentir o peso da sua vida virando do avesso, avós quais nunca se deu bem - viraram quase deuses na sua visão, e seus melhores amigos se tornarem perdida e quase literalmente loucos.
Libby já não é mais a mesma, e Grace não lida bem com isso, Será que a questão da amizade poderá influenciar nas suas... Escolhas? Pelo menos ela ainda possui Leon novamente. Ou será que não?
Com 19 anos ela terá que se decidir... Ser um alto não é bem o que ela deseja no momento, porém se for essa a opção para retornar a sua vida antiga, a opção será bem reconhecida.
Grace terá que vestir a casca da espécie a qual pertence e seguir em frente em busca de algumas respostas. Todos esperam que consiga.
Ou nem todos.

Inicialmente, eu posso dizer que é uma leitura bem rápida, concluí as 116 páginas em pouquíssimas horas, e foi bastante agradável. As folhas são amareladas, além de uma fonte com tamanho confortável, o que super colaborou para a leitura.
Ok, agora é hora da resenha/maçã/minhas impressões, certo? Então preciso dizer que sou o tipo de pessoa que prefere morder e depois assoprar, e é o que farei com a maior sinceridade que puder.
Achei a premissa do livro interessante, ela abre espaço à muitas questões, o que poderia enriquecer a leitura com diversos detalhes importantes, mas não foi o que encontrei nesse livro. Ele tem 116 páginas, mas pela quantidade de situações em aberto poderia, facilmente, ter umas 300 - eu, leitura assídua de Stephen King, estou muito acostumada com detalhes (que às vezes são até desnecessários nas obras dele, admito hahaha) e aprofundamento, questões totalmente em aberto me incomodam pois criam uma expectativa que não é cumprida.
Posso citar várias em Olhos de Prata, como: quem era o tal do palhaço no início? Por que a Libby surtou absolutamente do nada? Por que os avós da Grace decidiram ser amigáveis apenas após a descoberta do segredo? O que o irmão da Libby tem a ver com a estória? Como ele apareceu na casa dela do nada no início? Por que ele tentou assustá-la? Qual era o favor que ele queria pedir à Grace? Se ela tinha um carro desde o início, por que só andava de carona? Se ela faz faculdade, por que parecia ir à escola? Etc, etc, etc. Como parece que a estória será uma série, talvez essas questões sejam respondidas no(s) próximo(s) livro(s), mas ainda acho que não deveriam ter sido deixadas jogadas no ar assim.
Outro problema que encontrei, e que também parece que poderia ter sido resolvido facilmente com uma boa revisão, é que tem muuuuitos erros de português. Não vou citar aqui pois acredito ser desnecessário, mas eu super recomendo que hajam revisões do livro antes das próximas publicações, pois erros assim desconcentram o leitor, isso quando não o deixam confuso.
Ah, e a confusão foi outro problema (que também poderia ter sido resolvido com uma boa revisão): em algumas partes do texto eu simplesmente não conseguia acompanhar a ordem dos acontecimentos, ou por parecerem desconexos ou por terem, literalmente, frases cortadas. De novo, o problema foi falta de revisão.
Agora, o último ponto que acredito merecer destaque: muitas das reações dos personagens não são realistas. Ou são exageradas demais, ou não condizem com a suposta personalidade deles, ou não se encaixam na situação. Nessa questão, eu também acredito que algumas boas revisões ajudariam a melhorar, mas aí já acho que o que realmente tornará o livro melhor será a experiência que a autora irá adquirir com o tempo, pois sei que ter intimidade com os personagens é extremamente difícil - talvez um dos maiores desafios na arte de escrever literatura, e se levarmos em consideração que o livro foi escrito aos 12 anos, tudo torna-se bastante compreensível.
Apesar dessas críticas (que eu espero, de verdade, que tenham sido construtivas), eu fiquei realmente muito feliz em receber o livro da Luana e ter a honra de poder dar a minha humilde opinião à uma autora brasileira que está sendo lapidada. Nesse rápido livro eu já consegui perceber um talento em construção, que só falta conversar com as pessoas certas e receber os incentivos necessários que poderá se tornar um grande nome da literatura nacional.
Só o fato dela se interessar por gêneros tidos como subversivos (terror e suspense), e pretender escrever sobre eles, eu já crio grandes esperanças e me disponho a ajudar no que for possível, pois carecemos não apenas de autorAs, mas de autoras que escrevam terror! Porque né, ninguém aguenta mais a associação "mulher só escreve romance e drama".
Pelo o que eu estava vendo, a Luana já tem várias outras estórias escritas (17 livros, para ser mais exata! :o), então a menina realmente parece gostar do que faz, e, quando a gente curte de verdade o que tá fazendo, nada pode deter o sucesso iminente. Só o fato de ter 16 anos e já possuir tanta coisa escrita prova o potencial dela.
Enfim, eu fiquei realmente feliz por ter a oportunidade de iniciar o mês da mulher com a leitura de uma jovem autora promissora, que promete fazer a diferença nesse nosso mundinho literário. Que continue assim, me enchendo de esperanças. <3 br="">
Até a próxima, gente!


14 Comentários

  1. Se não pensou mulheres deveria repensar suas ideias em relação a vida SIM HAHAHAHA
    Eu com doze anos tava chorando pra minha mãe deixar eu tatuar Justin Bieber na testa e ir no show do Restart, comassim já tava escrevendo?
    Levando em conta que foi escrito aos doze anos, é justificável até... mas, os responsáveis pela publicação deveriam levar uma bronca, nem pra fazer um revisão decente. Credo.
    O tal do palhaço no inicio seria Pennywise dando um role pelas terras tupiniquins? hauehauehaue
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porra, eu achando que tava mal por ser emo enquanto tu era fã do Justin Bieber, não consigo decidir o que é pior hahahahah
      Cara, eu pensei a mesma coisa. Como publicam um livro assim nas coxas? Sem revisão nenhuma???? Não digo nem uma decente, pois pela quantidade de erro não teve NENHUMA. É uma pena, pois o livro poderia ter ficado muito melhor apenas com alguma revisão responsável.
      Assim que li sobre o palhaço eu pensei exatamente no Pennywise hahaha Aposto que foi alguma referência mesmo.
      Obrigada pela visita, Gabi! :)

      Excluir
  2. O livro não me interessou muito, mas é sempre bom ver novas escritoras nacionais. :)
    Parabéns pelo domínio próprio!

    ResponderExcluir
  3. Oiiiii, quanta novidade, nem sei por onde começar. Então, vou começar pelo domínio... PARABÉNS. UHUUUUUUU. Eu mudei o nome do meu blog, agora estou atrás de um domínio também. Mas estou pesquisando ainda. Quanta ao projeto e a parceria, gostei muito. Parabéns.

    beijos
    http://chalecult.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! :D
      Parabéns a ti também pelo novo nome do blog, espero que dê tudo certo :)
      Beijinhos

      Excluir
  4. Oi, Tisa!
    Primeiramente, parabéns pelo domínio!
    Gente, a menina escreveu com 12 anos???? Com 12 anos, eu ainda brincava de boneca e bolinha de gude na rua hahahahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio do livro Marianas | Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaa! :D
      Pois é, pensei exatamente a mesma coisa hahahaha Nunca que com 12 anos eu teria cabeça pra escrever um livro, eu tava ocupada demais ouvindo My Chemical Romance hahahah

      Beijos! <3

      Excluir
  5. Oi :D
    eeeeh, parabéns pelo domínio!
    muito legal o projeto.
    caramba, a guria tem 16 anos hahaha que legal! espero que seja um sucesso, gostei de conhecer o livro!
    Bj


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa!
      Pois é hahahah Também espero.

      Excluir
  6. Parabéns pelo domínio! Espero conseguir o meu em breve. Amei o projeto, muito importante mostrar o espaço que a mulher vem conquistando e homenageá-las. Quanto ao livro, não faz muito meu estilo, mas incrível ela ter escrito com 12 anos. Comecei a escrever meu primeiro livro com 15 e já achava que era bastante nova heheh.
    Beijos!
    http://virandoamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigada! Espero que o projeto dê certo, estou bastante animada, rs
      Admito que o livro também não faz muito meu estilo, mas eu pensei que fosse diferente antes de ler hahaha
      Num éee, cara? Escrever um livro aos 12 anos é demais pra mim hahahha

      Excluir
  7. Ola, Parabéns pelo domínio próprio, eu também estava querendo um, mas por enquanto eu vou manter o meu mesmo.
    Adorei a proposta do Mês das Mulheres, apesar de que quando você disse seres mais incríveis eu pensei que seria Mês dos Elfos Negros, buuut okay u.u
    Quando você fez a pergunta eu parei e fui ver meus livros e fiquei surpreso que tenho mais mulheres que homens nos autores que leio, mas se suspense eu so tenho mesmo a Gillian Flynn e a Agatha Fuckin' Christie, e nenhuma de terror (nao me bate).
    Gostei da proposta do livro, e entendo o quanto é irritante ler um livro e perceber que nao teve revisão quase nenhuma nele.
    Estou chocado com a quantidade de livros que ela escreveu em tão pouco tempo 'o'
    xoxo

    Planeta94.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah aah eu até te perdoo então, elfos negros até que poderiam ser legais mesmo.
      Nossa, é mesmo? Na minha estante quase não tem mulher, fiquei mega envergonhada por isso. Não posso te bater, pois também não tenho nenhum de terror escrito por mulher, rs. Mas isso será mudado!! hahah
      Pois é, acho que se o livro tivesse sido revisado ele poderia estar infinitamente melhor. É uma pena.

      Abraços!

      Excluir

Deixe o link do seu blog para que eu dê uma olhada, e obrigada pela visita! :)